Samba um dia, samba sempre

Samba um dia, samba sempre

Gagnants au Carnaval de Rio de 1978 à ce jour

Pourquoi 1978 ? Parce que c'est mon année de naissance, d'une part, et qu'il faut bien commencer à un moment...

 

1978

Beija-Flor

A criação do mundo na tradição nagô

1979

Mocidade

O Descobrimento do Brasil

1980

Imperatriz

O que que a Bahia tem?

 

Beija-Flor

O Sol da Meia-noite, uma viagem ao país das maravilhas

 

Portela

Hoje tem Marmelada!

1981

Imperatriz

O teu cabelo não nega (Só dá Lalá)

1982

Império Serrano

Bum Bum Paticumbum Prugurundum

1983

Beija-Flor

A grande constelação das estrelas negras

1984

Mangueira[5]

Yes, nós temos Braguinha

 

Portela

Contos de Areia

1985

Mocidade

Ziriguidum 2001 - Carnaval nas estrelas

1986

Mangueira

Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira têm

1987

Mangueira

O Reino das Palavras, Carlos Drummond de Andrade

1988

Vila Isabel

Kizomba, a festa da raça

1989

Imperatriz

Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós!

1990

Mocidade

Vira, virou, a Mocidade chegou

1991

Mocidade

Chue... Chuá... As águas vão rolar

1992

Estácio de Sá

Paulicéia Desvairada - 70 anos de Modernismo

1993

Salgueiro

Peguei um Ita no Norte

1994

Imperatriz

Catarina de Médicis na corte dos Tupinambôs e dos Tabajéres

1995

Imperatriz

Mais vale um jegue que me carregue que um camelo que me derrube, lá no Ceará

1996

Mocidade

Criador e Criatura

1997

Viradouro

Trevas! Luz! A explosão do Universo

1998

Mangueira

Chico Buarque da Mangueira

 

Beija-Flor

Pará – O mundo místico dos Caruanas nas águas do Patu-anu

1999

Imperatriz

Brasil, mostra a tua cara em 'Theatrum Rerum Naturalium Brasiliae'

2000

Imperatriz

Quem descobriu o Brasil foi Seu Cabral do dia 22 de abril, dois meses depois do Carnaval

2001

Imperatriz

Cana caiana, cada roxa, cana fita, cana preta, amarela, Pernambuco, quero vê descê o suco na pancada do ganzá

2002

Mangueira

Brasil com z é pra cabra da peste, Brasil com s é Nação do Nordeste

2003

Beija-Flor

O povo conta a sua história: Saco vazio não para em pé – A mão que faz a guerra, faz a paz

2004

Beija-Flor

Manôa, Manaus, Amazônia, Terra Santa... Que alimenta o corpo, equilibra a alma e transmite a paz

2005

Beija-Flor

O vento corta as terras dos Pampas. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Guarani. Sete povos na fé e na dor... Sete missões de amor

2006

Vila Isabel

Soy loco por ti, América - A Vila canta a latinidade

2007

Beija-Flor

Áfricas: do Berço Real à Corte Brasiliana

2008

Beija-Flor

Macapabá: Equinócio Solar, Viagens Fantásticas no Meio do Mundo

2009

Salgueiro

Tambor

 

2010 Unidos da Tijuca "E segredo"

 

2011 Beija Flor "Roberto Carlos, a simplicidade de um Rei"

 

2012 Unidos da Tijuca "O dia em que toda a realeza desembarcou na avenida para coroar o rei Luiz do Sertao"

 

2013 Vila Isabel

 

2014 Unidos da Tijuca avec "Accelere, Tijuca" un hommage à Ayrton Senna

 

2015 Beija Flor avec "Um griô conta a historia : Um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos sobre a trilha de nossa felicidade"

 

 

2016 : Mangueira et son hommage à Maria Bethania, a menina dos olhos de Oya"

 

2017 : Portela avec "Foi um rio que passou em minha vida e meu coraçao se deixou levar"

 

2018 : Beija Flor avec Monstro É Aquele Que Não Sabe Amar (Os Filhos Abandonados da Pátria Que Os Pariu)



26/02/2009
0 Poster un commentaire

A découvrir aussi


Inscrivez-vous au blog

Soyez prévenu par email des prochaines mises à jour

Rejoignez les 42 autres membres